WhatsApp libera recurso para gravar áudio sem manter tela pressionada no Android
07/04/2018 - 8h59 em Tecnologia

O WhatsApp acabou de iniciar uma versão teste para os usuários de Android . Agora, quem está inscrito no programa Beta do aplicativo de mensagens com a versão 2.18.12 pode gravar mensagens de áudio sem precisar manter o ícone do microfone pressionado.

A mesma função do WhatsApp  já havia sido liberada para dispositivos com sistema operacional iOS em novembro do ano passado. Por este motivo, os usuários de Android já aguardavam a função há um tempo.

Como funciona?

O recurso – que deve agradar os amantes das mensagens de voz e ser o pesadelo de quem não gosta da ideia de ouvir longos áudios – funciona de maneira muito simples: basta que o usuário pressione o ícone do microfone no canto inferior direito da conversa e deslize o dedo para o "cadeado” localizado logo acima. Assim, a gravação continuará sendo feita mesmo após soltar a tela deixar de ser pressionada. A função em teste deve auxiliar quem não pode segurar o celular enquanto grava a mensagem de voz.

Ainda não se sabe quando a função será liberada para os demais usuários de Android. Portanto, se quer experimentar o recurso, fique atento às atualizações do aplicativo ou se inscreva no programa Beta do app.

Mais atualizações do WhatsApp

Além da novidade para Android, usuários de iOS 7.0 e posterior agora podem ouvir as mensagens de voz de uma maneira nova . Quem já tem a versão 2.18,40 do app consegue ouvir os áudios recebidos sem precisar abrir completamente o aplicativo.

Segundo o portal  WABetaInfo , em breve, quem utiliza a plataforma pelo iOS poderá adicionar até 4.096 participantes em um grupo. Além disso, o suporte de Touch ID também deve chegar num futuro próximo para ajudar quem ainda não achou uma forma muito efetiva de proteger suas mensagens no aplicativo.Ainda sem data oficial marcada, outra alteração projetada pela empresa é o lançamento do “tema escuro” para o WhatsApp . A ideia é que essas reformulações também cheguem a dispositivos Android e Windows Phone.

Fonte: Tecnologia

COMENTÁRIOS