Estudo mostra aumento de veículos e diminuição de passageiros de ônibus em Foz do Iguaçu
16/04/2018 23:15 em Notícias

O Parque Tecnológico Itaipu (PTI) disponibilizou online o Plano de Mobilidade Urbano de Foz do Iguaçu, trazendo uma ampla pesquisa e estratégia para melhorar a questão viária da cidade. O plano mostra os problemas enfrentados diariamente pela população e apresenta soluções.

O Plano de Mobilidade Urbana elaborado pela área de Infraestrutura e Obras do PTI, mostra o crescimento no número de veículos em Foz do Iguaçu, fator diretamente ligado ao serviço de transporte urbano que não atende a demanda da população e que perdeu passageiros nos últimos anos. O Plano está disponível pelo link: Plano de Mobilidade

Veículos

Em análise ao período de 2001 a 2017, percebe-se o crescimento de, aproximadamente, 61% dos veículos. Isso gera o dado de 1,54 habitantes/ veículo. O expressivo crescimento traz consequências imediatas ao trânsito. As vagas de estacionamento já não comportam a demanda e, mesmo com o sistema rotativo de vagas, estão sempre lotadas. Os congestionamentos também acabam se tornando frequentes em horários de maior circulação, visto que, as vias não sofreram expansão na mesma proporção que o aumento da frota.

 

A frota de veículos motorizados no município de Foz do Iguaçu, é de 171.666 unidades, dentre os quais, automóveis, caminhões, caminhonete, motocicleta e demais categorias, para uma população de 264.044 pessoas. Estes, são os maiores causadores de poluição e danos à Camada de Ozônio.

Transporte coletivo

Entre o período observado, de 2010 a 2017, percebe-se uma queda de, aproximadamente, 4 milhões de passageiros transportados no transporte coletivo urbano.

A desistência na utilização do transporte coletivo é reflexo de diversos pontos críticos. São eles: Falta de climatização, períodos maiores de tempo para chegada nos destinos, condições precárias de infraestrutura, além da inexistência de cobertura em alguns pontos de ônibus pela cidade, o vandalismo e, até mesmo, a falta de manutenção prejudicam a qualidade destas estruturas. Os usuários acabam expostos às intempéries.

Problemas de trânsito

No período recente, de janeiro a outubro de 2017, foram contabilizados 1943 acidentes de trânsito na cidade de Foz do Iguaçu, conforme dados do Gabinete de Gestão Integrada Municipal. Dados que relevam a insegurança no trânsito, principalmente para pedestres.

Outro fator que promove lentidão no trânsito é o excesso de lombadas nas vias. Como alternativa, existem os redutores eletrônicos de velocidade, que têm se mostrado bastante eficientes pois promovem circulação ininterrupta nos trechos. Porém, no município, ainda existem poucos equipamentos em operação.

Os semáforos, ainda que necessários, também são agentes causadores de lentidão. Em Brasília e outras cidades planejadas, são utilizados semáforos sincronizados. Este método permite, ao trânsito, fluidez constante e evita lentidão.

Este sistema, atualmente está sendo implantado no munícipio de Foz. Embora a frota de veículos de Foz seja relativamente grande e alcance a médias de 1,54 hab./ veículo, outro fator que tem gerado congestionamentos na cidade são os veículos de carga, resultado da demanda de caminhões com origem ou destino de outras regiões do Brasil, Paraguai e Argentina. Foz do Iguaçu possui o maior Porto Seco da América Latina.

Fonte: Rádio Cultura AM

COMENTÁRIOS