Setor privado investirá R$ 1 bilhão nos próximos 5 anos em Foz do Iguaçu
10/08/2018 - 8h51 em Notícias

O Presidente da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, Rogério Quadros, informou que, a previsão, é de que nos próximos cinco anos a iniciativa privada investirá R$ 1 bilhão na cidade. “São investimentos como redes atacadistas, redes de farmácias e hotéis. Isso é um reflexo da confiança desses investidores no município e no trabalho desenvolvido. Para tanto, precisamos pensar e agilizar todos os projetos de melhoria na infraestrutura, por exemplo. Nosso dever é valorizar essas pessoas que estão investindo no Município”, afirmou o presidente da Câmara.

Quadros ainda ressaltou que todos esses investimentos refletem positivamente para o desenvolvimento da cidade, e que todas essas ações, principalmente da administração municipal, passam pela Câmara Municipal. Assuntos como alterações na Lei do Distrito Industrial, liberação dos códigos CNAEs, Revisão do Plano Diretor, Programa de Inovação Tecnológica, Lei dos Eventos, Micro cervejarias, crédito para microempreendedores, cadastramento de MEIs para prestações de serviços ao Município, protocolo digital e outros projetos do Programa Destrava Foz tiveram atuação decisiva da Câmara.

“Todos trabalham juntos quando o objetivo é comum pelo bem da coletividade. Muitos projetos de desenvolvimento foram sim aprovados com trabalho muito intenso dos vereadores nas comissões e dos servidores da casa, bem como assuntos de grande relevância social como da regularização fundiária que já está em vigor”, lembrou. 

Atendimento aos turistas 

A segurança e o atendimento aos turistas que visitam Foz do Iguaçu também entraram em pauta durante a entrevista. O presidente informou que recebeu em seu gabinete uma visita de representantes do Comtur. Com as lideranças, foi possível discutir diversas melhorias para esse setor. “Um dos assuntos foi a conclusão dos centros de atendimento aos turistas. Desde o ano passado nós, vereadores, vínhamos batendo em cima disso e as obras, que são do Governo do Estado, serão concluídas. Nos CATs, o turista terá atendimento especializado e junto nesses centros defendemos a implantação do grupo especial de segurança voltado para o turista. ”

Redução de gastos

Com aplicação de uma política de redução de gastos, o presidente da Câmara lembrou que no ano passado foram devolvidos à prefeitura quase R$ 3,5 milhões, recursos que são utilizados em setores como saúde, educação e infraestrutura. Os cortes ocorreram, por exemplo, na redução pela metade dos cargos da mesa, suspensão do pagamento de diárias e despesas com telefone, definição de cargos exclusivamente ocupados por servidores de carreira e não mais em cargos comissionados e limitação para 60% no percentual para servidor que exerce função gratificada. Antes chegavam a até 200%.

Câmara não paga horas extras

Rogério disse que a casa não paga hora extras. “O que existe é um banco de horas para o servidor tirar em folga ao longo de um ano”, informou. Caso o servidor não tire em folga nesse período, pode assinar declaração e acumular as horas para serem tiradas ao longo de mais um ano. As extras que formam o banco de horas são poucas, ficando basicamente limitadas aos servidores que atuam em dias de eventos noturnos na Câmara. 

Fonte: Click Foz

COMENTÁRIOS