Secretaria da Saúde lança Plano Municipal de Enfrentamento à Obesidade
22/10/2021 08:36 em Cotidiano

A Secretaria da Saúde de Foz do Iguaçu lançou nesta quarta-feira (20) o Plano Municipal de Enfrentamento à Obesidade, com foco em ações de prevenção e cuidado da obesidade, a partir do estímulo à alimentação saudável e à atividade física.

O plano estabelece metas a curto e médio prazo a serem implantadas no município através da Atenção Primária, Atenção Especializada e outros setores do município. Para isso, planeja-se a reestruturação dos fluxos de atendimento e capacitação das equipes, além do fortalecimento dos trabalhos de conscientização nas unidades escolares, além da realização de eventos que promovam a conscientização e estimulem os hábitos saudáveis.

“Precisamos estimular a prática da alimentação saudável e da atividade física desde os primeiros anos de vida. As crianças com sobrepeso têm 55% de chance de se tornarem adolescentes obesos e 80% de chance de serem adultos obesos, bem como tendem a desenvolver doenças crônicas não transmissíveis em idade mais jovem do que as crianças que não têm excesso de peso”, disse a secretária de saúde, Rosa Maria Jerônymo.

De acordo com a nutricionista e coordenadora dos Programas de Alimentação e Nutrição, Aline Luiza Führ, o plano atende recomendações do Ministério da Saúde e a uma necessidade do município, especialmente dentro da estruturação da Atenção Primária.

“Nos últimos três anos, vem aumentando de forma drástica o excesso de peso e a obesidade da população. Cerca de 50% dos adolescentes, adultos e idosos atendidos nas unidades de saúde de Foz do Iguaçu estão com sobrepeso ou obesos, e isso é um fator muito preocupante. Nas escolas, o índice de crianças acima do peso é de 20%. O município precisa reorganizar sua estrutura para trabalhar essa doença”, explicou.

Entre as propostas do plano também estão a implantação de um programa de reeducação alimentar para a mudança do estilo de vida e resgate de hábitos alimentares saudáveis.

“O excesso de peso está diretamente ligado ao estilo de vida da população e a situação econômica do país. As pessoas aumentaram o consumo de alimentos prontos ou ultraprocessados e reduziram as atividades físicas. O problema também é uma realidade para a população de baixa renda, que não tem acesso facilitado a alimentos saudáveis”, explica a nutricionista.

Ambulatório de Medicina Preventiva

Outra proposta, a médio prazo, é a criação de um ambulatório de medicina preventiva, para atendimento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), especialmente hipertensão, diabetes e dislipidemias, com foco na mudança do estilo de vida.

No Brasil, cerca de 72% das mortes estão relacionadas às DCNT, e são evidenciadas de forma mais intensa naqueles pertencentes a grupos vulneráveis, como os idosos, os de baixa escolaridade e baixa renda. No Paraná, as doenças crônicas correspondem a 80% da carga de doenças.

O Plano prevê ainda ações de promoção da alimentação saudável para famílias de baixa renda. “A proposta é ampliar o acesso a alimentos saudáveis, como frutas, verduras e legumes produzidos pelos nossos agricultores, que hoje não são contemplados em uma cesta básica”, informou Aline.

Promoção à saúde

Foz do Iguaçu já desenvolve o programa Crescer Saudável, para ações de prevenção e controle da obesidade infantil com alunos da Rede Municipal de Ensino. O município também promove anualmente a Semana Municipal de Combate e Prevenção à Obesidade Infantil e o Nutrir Foz, de promoção da alimentação saudável. Algumas unidades básicas de saúde possuem grupos de caminhadas e de promoção à saúde. Existe ainda o Programa de Assistência a Obesidade Mórbida (POM), que oferece atendimento no processo pré e pós-cirurgia bariátrica.

Organização

O Plano foi construído pela Secretaria Municipal de Saúde, através da Diretoria de Atenção Primária, Coordenação dos Programas de Alimentação e Nutrição e Coordenação de Doenças Crônicas e Saúde do Idoso. Além da nutricionista Aline  Luiza Führ, assinam o plano a enfermeira Angela Bahls Parteka e o médico Roberto de Almeida.

 

Fonte: AMN - PMFI

COMENTÁRIOS