Setembro Amarelo com extensa programação em Foz
10/09/2019 08:29 em Notícias

O “Setembro Amarelo”, mês dedicado à conscientização sobre à prevenção ao suicídio, conta com uma programação intensa em Foz do Iguaçu. Cine debates e rodas de conversa em 28 escolas da rede estadual e nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPSi, II, e Álcool e Drogas) pretendem dar voz e visibilidade a um importante questão mundial de saúde pública. 

A programação é uma organização da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), através da Divisão de Saúde Mental (DVSAM), em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (SEED), Centro de Valorização a Vida (CVV), Câmara Técnica de Saúde Mental, Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas (Comud), Conselho Municipal de Saúde (Comus) e conta com apoio do Conselho Regional de Psicologia (CRP), Guarda Municipal, Polícia Militar, Fundação Nosso Lar e das universidades locais. 

A programação nas escolas estaduais começa amanhã (10), data fixada como Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Ao longo do mês serão promovidas 47 rodas de conversa em 28 colégios da cidade. A intenção é atingir cerca de 2.700 alunos do segundo ano do ensino médio. São adolescentes e jovens que compreendem uma faixa etária marcada por bastantes impactos psicossociais.

A agenda que integra o “Setembro Amarelo” reflete as ações que vem sendo trabalhadas desde o ano passado pelo CAPS i (Centro de Apoio Psicossocial Infantil) e a Secretaria Estadual de Educação.  “Desde o ano passado vem sendo ofertado rodas de conversas junto aos adolescentes e capacitações junto a professores, diretores e pedagogos das escolas estaduais. O “Setembro Amarelo” é a concentração das ações voltadas à prevenção ao suicídio”, explicou o Coordenador do CAPS i, Antonio Batista Santana Junior. 

De acordo com Antonio, ao final da ação, será elaborado um parecer descritivo sobre a concreta situação de risco ao suicídio neste público específico, com a intenção de nortear as ações municipais para os adolescentes e jovens. 

Também nesta terça-feira (10), o CAPS II Flávio Dantas de Araújo promove em parceria com o CVV uma roda de conversa para tratar do tema. A atividade acontecerá às 14h, no Caps II (Parque Monjolo), e é aberta ao público em geral. 

Nos dias 16 e 25 e 30 de setembro, o CAPS AD também promove rodas de conversa com pacientes, familiares e a população em geral. Os encontros acontecerão sempre às 10h, na sede da instituição, com profissionais e professores da saúde mental do município. O foco estará voltado à valorização da vida. 

Na última sexta-feira (06), o CAPS AD também promoveu, no auditório do Comus, um cine debate voltado aos pacientes da instituição. 

Números

De acordo com dados epidemiológicos do suicídio, mais de 800 mil pessoas tiram a própria vida por ano no mundo, sendo a segunda maior causa de mortes em jovens de 15 a 29 anos. No Brasil, são 11 mil óbitos por ano.  Conforme pesquisas, cerca de 90% das vítimas possuíam algum tipo de transtorno mental. Em Foz do Iguaçu, foram notificadas 166 tentativas de suicídios e quatro óbitos em 2019. O maior índice nos últimos dez anos aconteceu em 2012, quando ocorreram 16 mortes. 

A rede pública de saúde atua de portas abertas para o atendimento da ideação e tentativa de suicídio nas UBS, Caps e nas UPAS. Atualmente, o atendimento no HM é feito via regulação do Samu.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem como meta diminuir em 10% o número de óbitos por suicídio até 2020.

Fonte: PMFI

COMENTÁRIOS