Saúde de Foz do Iguaçu inicia estudo populacional
10/09/2019 08:31 em Cotidiano

Começou na manhã desta segunda-feira (09), o “Cadastre Já”, o primeiro estudo populacional desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) em parceria com a Organização Pan-americana de Saúde (OPAS). Mais de cinquenta agentes comunitários de saúde já estão em campo percorrendo várias regiões da cidade para aplicar a pesquisa censitária junto à população.

O estudo populacional é uma das estratégias do Governo Municipal para conhecer melhor a realidade de Foz do Iguaçu e levantar os indicadores reais de uma das mais importantes cidades de fronteira do país. “Políticas Públicas e captação de investimentos junto às esferas estadual e principalmente federal se fazem com indicadores e o estudo vem ao encontro de uma importante estratégia do governo municipal”, explicou o vice-prefeito e secretário municipal de saúde Nilton Bobato.

A pesquisa terá duração de três meses e será executada de segunda a sábado, das 8h às 14h. A aplicação da pesquisa será feita pelos novos agentes comunitários de saúde (ACSs) que ingressaram no último mês no quadro de servidores da prefeitura.

Quatro equipes de trabalho foram montadas e vão percorrer os distritos Norte, Nordeste, Leste e Sul. A meta é atingir 100% da população de Foz do Iguaçu.

“Temos estimativa mínima de cerca de 258 mil habitantes, segundo o IBGE, e um dos objetivos é confrontar essa informação. Temos uma população maior procurando os serviços de saúde. Vamos fazer o cadastro de todos os moradores dos aproximadamente 101 mil imóveis na cidade, o que certamente ultrapassará os números registrados oficialmente”, explicou o Gerente de Território e do Programa dos Agentes Comunitários de Saúde Thiago Cavalcante.

Formulário

Nas últimas semanas, os agentes comunitários de saúde passaram por um treinamento teórico e prático para executarem a pesquisa adequadamente junto à população. “Além da orientação para o preenchimento correto do formulário, os ACSs também receberam capacitação para orientarem à população quanto aos serviços da Atenção Básica e tirarem as dúvidas dos moradores”, complementou Cavalcante.

A prioridade será sob as áreas descobertas pela estratégia saúde da família, a exemplo de parte das regiões Nordeste e Norte. “O objetivo é focar na população que não possui cobertura da estratégia saúde da família, mas ela vai alcançar todos os distritos, irrestritamente”, garantiu Cavalcante.

O formulário é composto por um questionário voltado a identificar dados do domicílio/família, do responsável familiar, condições de saúde, além do registro sobre presença de animais de importância para saúde publica, a exemplo de cães e gatos. Os dados serão registrados em um tablet que foi fornecido pela Secretaria Municipal de Saúde.

Fonte: AMN

COMENTÁRIOS