Coronavírus: Secretário da Saúde diz que Paraná pode contratar até 600 leitos de UTI se houver 'explosão de casos'
25/03/2020 16:23 em Cotidiano

O secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, afirmou que o estado pode contratar até 600 novos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) caso haja uma "explosão de casos" de coronavírus no Paraná.

Beto Preto apresentou detalhes do plano de contingência da Covid-19 no estado na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) na terça-feira (24), quando anunciou que o estado tinha 70 casos confirmados da doença.

A estimativa do Ministério da Saúde é que cerca de 10 mil pessoas sejam contaminadas com o vírus no Paraná, mas o secretário afirmou que o estado tem planos para um cenário mais grave, de até 30 mil casos no estado.Segundo o secretário, o plano de contingência atualmente prevê três cenários:

contratação de 200 novos leitos de UTIs e 300 leitos de enfermaria, caso a evolução do contágio aconteça conforme o previsto pelo Ministério da Saúde;

contratação de 350 leitos de UTI e outros 500 leitos de enfermaria, em um cenário intermediário;

contratação de 600 leitos de UTI, em um cenário extremo.

Inicialmente, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) havia informado que previa a contratação de 300 leitos de UTI.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), estes números podem ser revistos, de acordo com o avanço da Covid-19 no estado.

O Beto Preto afirmou que os leitos contratados podem ficar à disposição do estado em até 45 dias.

Confira o que foi adiado ou cancelado em todo o estado

Segundo a Sesa, atualmente existem cerca de 4 mil leitos à disposição em 61 hospitais no Paraná - nenhum deles sendo usado no momento para casos suspeitos de coronavírus.

De acordo com a Secretaria, uma pessoa com coronavírus está em UTI, mas internada pela rede privada.

Segundo o secretário, os registros de internações de pacientes com coronavírus variam de 14 a 21 dias.

Testes

O secretário Beto Preto afirmou que o governo estadual está negociando a contratação de novos testes de coronavírus.

"Temos na nossa estratégia trabalhar com a mesma ideia da Coréia do Sul de fazer muitos testes para detecção do coronavírus", afirmou.

Segundo ele, o governo está tentando contratar cerca de 100 mil testes. "Ainda a se confirmar, por se tratar de uma negociação internacional", disse.

 

Texto: G1-PR / Foto: SESA - Divulgação

COMENTÁRIOS